Legalmente Negra

Just another WordPress.com site

12/04/2008 – Radialista reivindica o direito de reabrir rádio comunitária – 77

 
O radialista e líder comunitário Ari Costa Brasil, de 47 anos, veio à redação do Jornal Fato Paulista para reivindicar o direito de reabrir sua rádio comunitária, que foi fechada no início de 1997.

A Rádio Estúdio FM 88,5, localizada na Rua São João do Coriri , no bairro de Itaquera, foi criada por Ari Costa em 1994, com o apoio do então candidato a deputado pelo PMDB, Raimundo Nonato Reis, dos fundadores do Liceu Camilo Castelo Branco, João Maurício e Frances Guiomar Rava Alves e alguns comerciantes da região. A emissora tinha seis horas diárias de programação e ficou no ar por 3 anos, até ser fechada pela polícia federal. “Eles alegaram que era uma rádio clandestina, mas a minha rádio não era clandestina. Eu tinha apoio até do procon. Além disso, me disseram que a rádio estava interferindo na comunicação dos aviões, isso é um absurdo!” conta Ari.

Questionado pelo radialista, durante a Coletiva com a Comunidade, o vereador Beto Custódio, falou que o maior inimigo das rádios comunitárias é o monopólio, pois por terem uma proximidade maior com a comunidade, elas acabam atrapalhando a audiência das grandes emissoras. “A rádio comunitária instrui a comunidade, tem que existir sim e tem que ter patrocínio.  E Esse negócio de atrapalhar na comunicação dos aviões é uma mentira, os aviões estão caindo por outros motivos. Quem diz isso são as grandes emissoras, que perdem com a existência da rádio comunitária”,  disse o vereador.

Onze anos depois do fechamento de sua rádio, o líder comunitário ainda luta para reaver seus equipamentos e esteve recentemente em uma audiência na Câmara Municipal de São Paulo, na qual teve a confirmação de que os mesmos seriam devolvidos. “Disseram, mas até agora não obtive resposta, deixei meu telefone e tudo, mas até agora nada”, reclama o radialista. Atualmente, Ari trabalha como motorista, e apesar de já ter trabalhado em diversas rádios como a Radio Clube de Santo André, a Radio Cumbica e a Ônix FM,  ele diz que prefere ter sua própria rádio e trabalhar lado a lado com a comunidade , além disso, agora se sente mais maduro para comandar a programação . “O rádio é um serviço social e é uma comunicação muito rápida. Hoje estou bem mais preparado para fazer isso, agora tenho mais estudo e mais convivência com os problemas da comunidade”.

Também em Coletiva com a Comunidade, o Deputado Federal Paulo Teixeira sugeriu ao radialista que tentasse um acordo com algumas instituições educacionais do bairro, pois assim, teria maiores possibilidades de reabrir a Radio Estúdio FM. E Ari seguirá o conselho. “É mais uma tentativa. Espero que dessa vez dê certo”.

http://www.fatopaulista.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=286&Itemid=38

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s