Legalmente Negra

Just another WordPress.com site

28/04/2008 – A evolução do Tatuapé pelos traços de Joel Abrão – edição 78

 

O Tatuapé vem apresentando um rápido crescimento imobiliário e em 2004 esteve à frente de bairros como Móoca, Morumbi e Butantã. O bairro que tem cerca de 81 mil habitantes, 5 Shopping Centers, 6 faculdades, 2 estações de metrô e uma de trem e é cortado por vias importantes, como a Marginal Tietê, Radial Leste, Conselheiro Carrão, Salim Farah Maluf, Aricanduva, entre outras, possui um grande número de condomínios e edifícios de alto padrão. Boa parte desse crescimento deve-se a criatividade do arquiteto Joel Abrão

pois dos 141 prédios existentes no bairro, 70 foram projetados por ele.

Joel Abrão nasceu no Tatuapé em 1956, formou-se em arquitetura em 1981, e trabalhou por um ano como cenógrafo do SBT. Após projetar um imóvel para Luciano Callegari, um dos diretores do SBT e para alguns parentes de Silvio Santos, o arquiteto despertou o interesse do empresário, que o convidou para fazer o projeto do edifício Panamericano. A partir daí, tornou-se parceiro de Silvio em projetos como o Teatro Imprensa, a Casa dos Artistas e o Complexo Anhanguera.

No Tatuapé, seu primeiro projeto foi o edifício Itapuã, em 1985, mesmo ano em que abriu seu escritório J. J. Abrão Arquitetura e Decoração. “Existia uma meia dúzia de edifícios por aqui e foi o ‘boom’ dos edifícios de alto padrão a preço de custo”, lembra o arquiteto. Esse foi o pontapé inicial para outros projetos no bairro, como o Edifício Beverlly Hills II, Cartier Bresson, Costa Del Sol, Chácara Regente e Saint Claire, os dois últimos localizados na rua Prof. João de Oliveira Torres, no Jd Anália Franco. “Pois é, essa rua deveria ter meu nome”, brinca. Joel fez ainda um projeto de reforma para a Praça Silvio Romero, em parceria com o Clube dos Lojistas do Tatuapé, porém o mesmo não foi aprovado pela prefeitura, durante a gestão de Paulo Maluf.

Joel Abrão assina 380 edifícios em São Paulo e publicou, em 2005, um livro sobre sua arquitetura que já têm marca registrada. “Eu trabalho muito a fachada, isso deixa o prédio com personalidade, mas procuro ir além da beleza, uma casa para mim tem que ter funcionalidade”, conta. Há um ano, Joel projetou o edifício Château Pozelli , para Pozelli Empreendimentos e Construções com a qual tem uma parceria de mais de 15 anos. O edifício será construído na rua Armindo Guaraná. As obras devem ter início no próximo semestre, mas 50% dos apartamentos já estão vendidos. Segundo Joel, esse é um projeto de altíssimo padrão: “Tive que estudar um pouco mais para desenvolvê-lo em seu estilo neoclássico francês. Empreendimentos como esse são muito bons, porque atraem pessoas cultas para a região e com isso mais cultura para a Zona Leste”, explica Joel. E se depender dele, vem mais crescimento por aí: “O bairro ainda precisa de um bom teatro, uma casa de show, além de um projeto de arborização”, diz o arquiteto que deixa cada vez mais o bairro com a sua cara. “O arquiteto é um historiador, e fazer parte do crescimento do Tatuapé é uma feliz coincidência para mim, porque é o meu bairro, é o lugar onde eu nasci”, conclui.
http://www.fatopaulista.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=324&Itemid=36

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s